Não se perca ao entrar...

Aqui contém cenas explícitas de minha nudez ao avesso, para melhor visualização feche seus olhos. (Mary Backes)

segunda-feira, 28 de março de 2011

Onde és vocal, eu orquestra


Danço em tua pele,
o som do teu gemido
Murmúrios de música sussurrada, gemida,
onde és vocal, eu orquestra.
 

.
o teu corpo suado,
ao ritmo em despudor do meu compasso.
Roça teus sentidos.

 .
Deslizo nas gotas, que chovem do teu desejo ,
e me entranho no teu prazer.
Um ir e vir constante,
forte, selvagem e louco .
Tremo no teu tremor
que se contorce.
Um transe.
.
me aperta ,
se enxarca
me arranha.
e num gozo forte, túmido
e sem controle
chora feliz um riso nervoso...


(Maurizio Bersani)

Um comentário:

ErikaH Azzevedo disse...

E como já dizia o poeta:

"Aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música.... " Friedrich Nietzsche

Eu acho que dois corpos juntos são sempre acordes d uma sinfonia do sentir, uma sinfonia musical, até sobre isso eu já escrevi.

Melhor que fazer uma musica é se fazer musica,
ao ouvido do toque do outro,
acordes consonantes,
tons e semi-tons de uma mesma canção
que toca um sentimento,
dedos que provocam os sentidos,
harmonia musical entre suspiros e gemidos,
orquestra sinfonica pros ouvidos,
unidos, em um só sentir.
Melhor que fazer música é se fazer música,
ao ouvido do toque do outro.

… e se deixar tocar
…e se deixar ouvir…

..Erikah Azzevedo…

Gostei do teu canto, quero poder voltar amis vezes.

Um beijo

Erikah