Não se perca ao entrar...

Aqui contém cenas explícitas de minha nudez ao avesso, para melhor visualização feche seus olhos. (Mary Backes)

terça-feira, 28 de setembro de 2010

socorro, eu não estou sentindo nada



socorro, eu não estou sentindo nada.
nem medo, nem calor, nem fogo,
não vai dar mais pra chorar
nem pra rir.
socorro, alguma alma, mesmo que penada,
me empreste suas penas.
já não sinto amor nem dor,
já não sinto nada.
socorro, alguém me dê um coração,
que esse já não bate nem apanha.
por favor, uma emoção pequena,
qualquer coisa que se sinta,
tem tantos sentimentos,
deve ter algum que sirva.
socorro, alguma rua que me dê sentido,
em qualquer cruzamento,
acostamento, encruzilhada,
socorro, eu já não sinto nada.


(Alice Ruiz)

domingo, 26 de setembro de 2010

A moça do sonho


Súbito me encantou
A moça em contraluz
Arrisquei perguntar: quem és?
Mas fraquejou a voz
Sem jeito eu lhe pegava as mãos
Como quem desatasse um nó
Soprei seu rosto sem pensar
E o rosto se desfez em pó
  
 Por encanto voltou
Cantando a meia voz
Súbito perguntei: quem és?
Mas oscilou a luz
Fugia devagar de mim
E quando a segurei, gemeu
O seu vestido se partiu
E o rosto já não era o seu

Há de haver algum lugar
Um confuso casarão
Onde os sonhos serão reais
E a vida não
Por ali reinaria meu bem
Com seus risos, seus ais, sua tez
E uma cama onde à noite
Sonhasse comigo
Talvez

Um lugar deve existir
Uma espécie de bazar
Onde os sonhos extraviados
Vão parar
Entre escadas que fogem dos pés
E relógios que rodam pra trás
Se eu pudesse encontrar meu amor
Não voltava
Jamais

 

(A moça do sonho - Chico Buarque)


quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Cor de Primavera


"Aquarela flor
  É cor de primavera
O amor pintou
Teus olhos na janela"
Cor de Primavera - (Davi Dimana)



Bem-vinda primavera com seu doce perfume e sua suave dança do desabrochar de pétalas furta-cores.

A simplicidade da vida


 Não é que o mundo seja só ruim e triste. É que as pequenas notícias não saem nos grandes jornais. Quando uma pena flutua no ar por oito segundos, ou a menina abraça o seu melhor amigo, nenhum jornalista escreve a respeito. Só os poetas o fazem. 

Rita Apoena

domingo, 19 de setembro de 2010

Decreto urgente!


Fica decretado que, a partir deste instante,
haverá girassóis em todas as janelas,
que os girassóis terão direito
a abrir-se dentro da sombra;
e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
abertas para o verde onde cresce a esperança.

Thiago de Mello

sábado, 18 de setembro de 2010

Imensas coisas pequeninas

Maria Borges
 Tenho aprendido com o tempo que a felicidade vibra na freqüência das coisas mais simples. Que o que amacia a vida, acende o riso, convida a alma pra brincar, são essas imensas coisas pequeninas bordadas com fios de luz no tecido áspero do cotidiano.
 
Ana Jácomo

Grite

Maria Borges

 "'Grite', ordenei-me quieta. 'Grite', repeti-me inutilmente com um suspiro de profunda quietude. (...)
Mas se eu gritasse uma só vez que fosse, talvez nunca mais pudesse parar. Se eu gritasse ninguém poderia fazer mais nada por mim; enquanto, se eu nunca revelar a minha carência, ninguém se assustará comigo e me ajudarão sem saber; mas só enquanto eu não assustar ninguém por ter saído dos regulamentos. Mas se souberem, assustam-se, nós que guardamos o grito em segredo inviolável. Se eu der o grito de alarme de estar viva, em mudez e dureza me arrastarão pois arrastam os que saem para fora do mundo possível, o ser excepcional é arrastado, o ser gritante."


(Clarice Lispector, in A Paixão Segundo G.H.)

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Pensando bem...

 Da próxima vez serei a prova de balas. Será?
Humm... pensando bem
Prefiro um coração com  cicatrizes 
do que um coração intocável por medo de amar
Então é isto...
Continuarei sempre suscetível ao amor! 

sábado, 11 de setembro de 2010

Querido Jeremy


"Querido Jeremy, nos últimos dias
Aprendi a não confiar nas pessoas
E estou feliz por ter falhado
As vezes dependemos dos outros como um espelho
Para nos definir e dizer quem somos
E esse reflexo me faz gostar de mim mesma um pouco mais
Elisabeth."

(Trecho do filme, Um beijo roubado)


quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Vamos nos permitir


 Eu quero crer
No amor numa boa
Que isso valha
Pra qualquer pessoa
Que realizar, a força
Que tem uma paixão...
....
Hoje o tempo voa amor
Escorre pelas mãos
Mesmo sem se sentir
Não há tempo
Que volte amor
Vamos viver tudo
Que há pra viver
Vamos nos permitir.
 
(Lulu Santos - Tempos Modernos)


terça-feira, 7 de setembro de 2010

Rosto com dois perfis

 
Renuncio às palavras
e às explicações.
Ando pelos contornos,
onde todos os significados
são sutis, são mortais.
 
Não quero perder o momento
belo.Quero vivê-lo mais,
com a intensidade que exige a vida:
desgarramento e fulguração.
 
Então me corto ao meio e me solto
de mim:
a que se prende e a que voa,
a que vive e a que se inventa.
Duplo coração:
a que se contempla e a que nunca
se entende,
a que viaja sem saber que chega
- mas não desiste jamais.
 
(Lya Luft, in: Para nao dizer adeus)

sábado, 4 de setembro de 2010

Boneca de porcelana


“Ela, na sua magnífica força e coragem,
aprendeu a ser livre;
a gritar quando tem vontade,
a chorar quando precisar chorar
e a sorrir mesmo quando a situação não permitir sorrir.

E, perante os olhos intimadores dos
homens e de tamanha curiosidade,
ela levantou a cabeça e mostrou
que não era
uma boneca de porcelana,
mas que podia ser quebrada
várias vezes
e que sempre conseguia se juntar
sem perder nenhum dos pedaços.”

Clarice Lispector

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Comprometida com as essências


 Tudo em mim tem sido esta vontade de afagar.
Há tempos não me ocupo com outra coisa: em tudo que toco ou manuseio há o propósito de cura através do calor das minhas mãos.
Tudo em mim tem sido a necessidade de vivenciar profundamente.
Se as palavras têm estado ausentes, aceito este recolhimento delas.
E espero que voltem com um coração pulsando muito vivo dentro de cada uma.
Por isso a vontade de experienciar cada sensação plenamente antes de tentar decifrar organizando em textos o que tenho sentido.
Dentro dessa minha desaceleração, tenho descoberto muita coisa como, por exemplo, quão necessário é saber receber amor.
Deixar que tudo seja troca antes de ser um troféu.
Deixar que o caos se mantenha intacto antes que haja ajustes.
Ando muito comprometida com as essências.
E com um respeito súbito, a partir daí, pelas aparências.
Não vejo menores importâncias, vejo acontecimentos.
E tenho olhado pras coisas sem aquela grande gravidade.
Tudo em mim tem sido esta disposição para o amor.
E, se vocês pudessem me ver agora, veriam, existe caricia até no meu olhar.

Marla de Queiroz

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Conflito


Tenho medo das águas do destino
a invadirem o que penso e faço,
numa linha de infinda
contradição.
Eu sou assim:
quero fugir mas chamo,
quero ficar mas me assusta
não ter em mim nada seguro
e certo.
Nunca receio a alegria,
para qual todos os milagres
são normais.
Mas quando tarda quem amo,
meu coração fica exposto
e aberto.
E mesmo assim eu persisto,
e ainda assim espero
ainda, como criança sozinha
atrás do muro.

Lya Luft