Não se perca ao entrar...

Aqui contém cenas explícitas de minha nudez ao avesso, para melhor visualização feche seus olhos. (Mary Backes)

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Semeadora


Sentada numa cadeira reforçada
Pisando o tijolo desnudo
Embalando-me no colo
Minha avó contava histórias.
Balançava os braços no falar
Contorcia as faces
Mudava a voz
Cantava belas canções
Para ilustrar
Os fatos que narrava.
E ali, em seus braços
Eu adormecia
Colhendo, talvez
As primeiras sementes
Do meu ser poeta.
 
(Denil W. Tucci)

7 comentários:

Cristiane disse...

Que lindo,Maria! Me fez lembrar da minha avó, com suas histórias...será que o gosto da poesia veio daí?? Boa reflexão.;)

AC disse...

Há tanta coisa boa nessas palavras que nem sei que diga...
O amor de avó é tão doce...!

beijo :)

Paulinha disse...

Querida...
Que lindas essas palavras!
Lembrei da Dona Liege e da Dona Nenê (minhas vozitas).
Uma linda semana pra ti.
Bjinhus da prima

Edward de Souza disse...

Boa noite, Maria Borges!
Vim lhe fazer uma visita e gostei de seu blog. Tenho um que divido com dois ou três amigos jornalistas, gostaria que o visitasse. Estou seguindo seu blog!
Abçs...

Edward de Souza

Erikah Azzevedo disse...

Emocionada minha linda, peço-te permissão pra levar esse texto comigo junto ao link do teu blog ao meu Adoce...me vi e me senti, adocei minha noite aqui...adorei.

Meu beijo.

Erikah

Maria Borges disse...

Flor, claro que pode levar este lindo texto para seu blog! Fico feliz que tenha adoçado sua noite aqui!!

Beijos doces :)

Sobrepuja - se disse...

Gostei do seu blog
muito bonito!!!

e essa foto me passa uma PAZ tão grande!!

Bj boa semana